quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Ladies and gentleman, from Russia...

Lembram-se de ter dito que não tinha paciência para programas de variedades infantis (não disse crianças, ok?!)?! Não?! Provavelmente foi porque nunca o referi eheheheh! Posto isto, foi-me dada a oportunidade de ver uma cantora infantil russa e, vá-se lá saber porquê, gostei... Chama-se Angina e tem um "je ne sais quoi"... Ladies and gentleman, from Russia...

18 comentários:

Alexandra disse...

Aquela roupita não sei bem a razão, mas não assenta lá muito bem no meio de tantas crianças! Não sei, não!

Moonlight disse...

Nem sei bem como comentar ....

Não consigo entender o objectivo, mas pensava que era só por cá que existia esta falta de "contexto" (chamemos assim).

Algures disse...

Alexandra,

Está "muito" vestida não é?! Nem a roupita nem as poses, mas ok... é outra "cultura"! :-)

Algures disse...

Moonlight,

Às vezes também fico na dúvida. Pois, realmente não se percebe e é mesmo isso, a falta de "contexto"... Se estivéssemos num programa de variedades com adultos, agora com crianças?! OMG...

:-)

Alexandra disse...

Valores invertidos, prefiro assim... porque se a boca descamba para dizer o que quer dizer pode surgir um vocabulário peculiar e para maiores de 18... "quanto .... srº alfredo!"

Tenho pena que os míudos e míudas tenham este tipo de exemplos. enfim!


Beijinho*

Algures disse...

Alexandra,

Cuidado com a língua! :-)
Os valores essenciais aprendem-se em casa.

Beijinho*

Alexandra disse...

Por falar em línguas, gostas de "línguas de gato"? 

Sem dúvida, os valores essenciais aprendem-se em casa e sem eles nada somos, aliás somos... meras marionetas nas mãos de outros que se armam em chicos espertos!

Este é um exemplo do que se passa nestas novas gerações, pressa de crescer. Ter corpo de mulher e homem não significa maturidade ou inteligência emocional. 


Beijinho*

bailarina disse...

Não sei o que te agradou na jovens hahaha terá sido a melodiosa voz?!

Vá nós também tivemos as nossas pérolas. E concordo contigo Algures, quando dizes que valores aprendem-se em casa. Supostamente uma criança tem as normas e regras de uma sociedade incutidas até aos 3 anos. Até aos 6 anos temos a fase onde ganha a sua própria individualidade, na repetição do que ver fazer, nas consequências. Onde o eu começa a grande formatação. Sendo a família quem mais interage com a criança, são eles quem lhe passa mais de 70% desses valores dessas repetições, desses exemplos. Já a formação da identidade está pronta pelos 25/26.
Portanto tudo o que gira à sua volta influenciam sim, mas o cházinho, como se costuma dizer, toma-se em casa.

Hoje em dia os miúdos vivem e convivem com este tipo de coisas na tv, mas são mais retrogradados do que eu alguma vez fui. Como sabem o que é, os seus filhos não o farão!

Na minha infância e adolescência não havia acesso a estas coisas, mas recordo-me de o me irmão trocar com os amigos umas revistas que me estavam interditas. Sempre fiz o que me pediam... e tinha cá uma ideia do que andavam a ver...

Antes disso e já devia ter uns 7anos, ouvi uma prima com cerca de 70anos como tinha ficado grávida antes do casamento. Ela e o marido, na altura namorado, andavam na apanha de qualquer coisa, começou a trovejar e esconderam-se num palheiro. Como estava ela estava doente, ele deu-lhe as calças para que ela ficasse mais agasalhada. Não sabe como foi, mas apanhou o bicho. Leia-se: ficou grávida.

Portanto em todas as épocas sabe-se o que é. Basta saber o que fazer com a informação e assimilar se ela deve ser ou não seguida. Para mim os miúdos apenas vêm essa rapariga como alguém conhecido que canta e com quem é possível ver um programa acompanhado pelos pais. Olha... aí está uma ideia.

Ela tem é que mudar de estilista. Jasus!

Algures disse...

Alexandra,

Gosto, porquê?!
Não tenhas dúvidas disso... valores essenciais, é mesmo em casa!
É outro país, outra cultura, mas em princípio será alguém que se "estica" e procura reconhecimento. Também temos artistas assim. A maturidade adquire-se vivendo.

Beijinho*

Algures disse...

Bailarina,

Obviamente! Com aquela "voz", quem é que não gosta?! :-)
Tivemos e temos pérolas... lembro-me assim de repente da Ana Malhoa (há quem diga outra coisa...)! Sim senhora, gostei da tua capacidade de síntese e forma como expuseste a evolução. Quem sabe sabe! Disse o que disse porque muita gente pensa que a educação se dá na escola, mas não, é mesmo em casa que se aprende o essencial! O resto são influências...
Apesar de conviverem com as coisas na TV, são colocados em redomas e, como tal, não têm a experiência "de campo" que nós tivemos.
Revistas?! Nunca soube de nada disso... eheheh :-)
Ahahahahahahah... essa da prima... havia 1001 histórias desse género, como que a "desculpar" o sucedido. Ah e tal, foi qualquer coisa que comeu... ah, porque se sentou numa sanita assim e assado... pois, tinha bicho!
Concordo... só que falas nos pais e esses, tenho a ideia que preferiam estar no lugar das crianças!
Achas? O modelito assenta-lhe tão bem... aquela parte da barriga está é muito coberta! :-)

Beijinho*

Alexandra disse...

Porquê? Porque sou uma mulher observadora e tens olhitos de quem se derrete e deleita com coisas boas! :-D

Algures disse...

Alexandra,

Ahahahahahahah! :-)
E o que tem isso a ver com línguas de gato?!
Sabia que os meus olhos diziam muito, mas não fazia ideia que a minha foto de perfil transmitia tanto... LOL!
Não confirmo nem desminto...

Beijinhos*

Alexandra disse...

Eu sabia bem o que te responder, mas depois já sei como é... ah e tal provocações, pardais ao ninho... ahahahahahah!

As coisas que uma mulher tem de "ouvir" :D

Algures disse...

Alexandra,

Tinha-te como uma mulher mais directa, afinal enganei-me...
As mulheres têm que "ouvir" e têm que "executar"! "Mái" nada! (um pouco de machismo... mereces!) Ahahahahah!

Beijinhos*

Alexandra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Algures disse...

Alexandra,

Em Direito isto chama-se uma "declaração não séria"!
Sorry, i´m not married :-)

Beijinhos*

Alexandra disse...

Oh esperava uma resposta mais à minha altura ;)

Algures disse...

Alexandra,

Nan nan nan... :-)