quarta-feira, 18 de agosto de 2010

sábado, 14 de agosto de 2010

Pres(sentimentos)...

Às vezes sinto que (ainda) me observas e continuas a olhar por mim como se eu fosse uma criança...

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Histórias imaginárias que se enquadram numa vida tão real...

Era uma vez uma cobra que começou a perseguir um pirilampo.
Ele fugia com medo da feroz predadora, mas a cobra não desistia.
Um dia, já sem forças, o pirilampo parou e disse à cobra:
- Posso fazer três perguntas?
- Podes. Não costumo abrir essa excepção, mas já que te vou comer, podes perguntar...
- Pertenço à tua cadeia alimentar?
- Não.
- Fiz-te algum mal?
- Não.
- Então porque é que me queres comer?
- PORQUE NÃO SUPORTO VER-TE BRILHAR!!!
E é assim.... Diariamente, tropeçamos em cobras....
Cabe-nos mostrar que os pirilampos voam e as cobras rastejam!

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

E esta noite vai haver chuva de estrelas...

...Se calhar ainda vou dar um salto à praia para ver as estrelas cadentes, até lá...

Depeche Mode - Waiting for the night
I'm waiting for the night to fall
I know that it will save us all
When everything's dark
Keeps us from the stark reality

I'm waiting for the night to fall
When everything is bearable
And there in the still
All that you feel is tranquillity

There is a star in the sky
Guiding my way with its light
And in the glow of the moon
Know my deliverance will come soon

I'm waiting for the night to fall
I know that it will save us all
When everything's dark
Keeps us from the stark reality

I'm waiting for the night to fall
When everything is bearable
And there in the still
All that you feel is tranquillity

There is a sound in the calm
Someone is coming to harm
I press my hands to my ears
It's easier here just to forget fear

And when I squinted
The world seemed rose-tinted
And angels appeared to descend
To my surprise
With half-closed eyes
Things looked even better
Than when they were open

Been waiting for the night to fall
I knew that it would save us all
Now everything's dark
Keeps us from the stark reality

Been waiting for the night to fall
Now everything is bearable
And here in the still
All that you feel is tranquility

Duas coisas que desejamos encontrar...

...e...

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

No seguimento do post anterior...

...importa salientar que apesar de ser muito bom, não é tão bom como este que marchou no sábado passado...
Desta vez foi marabunta e doce de ovo com pinhões... Nhami....

Rótulos...

...Para que se saiba, "uma bola contém 116 calorias (6%), 15,4g açúcar (17%), 4,8g gordura (7%) e 3,1g saturada (15%)... ahhh, também interessa saber que estamos a falar de gelado de straciatella! Mas a questão pertinente aqui é a seguinte:
...

...

...

...

MAS QUEM É QUE CONSEGUE COMER SÓ UMA BOLA COM UM CALOR DESTES???!!!

sábado, 7 de agosto de 2010

O autor deste Blog encontra-se algures...

...pela Côte D´Caparique... Uma estância de férias famosa e deveras agradável... É só procurar!!! Estou certo que não terão dificuldades em encontrar-me... Algures onde apenas eu sei...

U2 360.º Tour...

Começou ontem em Turim nova digressão pela Europa da "U2 360.º Tour"... Muitas emoções, muitas novidades e muita, mas muita, boa música! A ansiedade já começa a "falar...
Em Outubro lá estarei em Coimbra...
U2... Uno, Dos, Tres.... Catorce!!!


Rock and Roll Stops the Traffic!!!

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

No meu quarto...

A noite chegou e estou na imensidão do meu quarto, onde o tempo fica parado (assim diziam os Depeche Mode e com razão...) e onde penso na vida, leia-se, na minha vida.
Um dos pensamentos que me assola a cabeça neste momento é pensar que amanhã poderei acordar de mau humor. Não que aconteça com frequência, antes pelo contrário, mas aconteceu na 6.ª feira passada. E quando estou assim, não ando a massacrar as pessoas com o meu "feitiozinho da merda", como um antigo chefe costumava dirigir-se a mim quando a sua capacidade de persuasão não funcionava. Quem me quer persuadir, tem de o fazer com muita suavidade, porque se assim não for, está o "caldo entornado"...
Quando estou nestes dias, sou um pouco como um animal... Estou no meu cantinho, bem sossegado, a querer que não me descubram, mas com um potencial acumulado de "meios de defesa". Estão a ver as cobras? Estão a ver os cães com um osso à frente? Pois é mais ou menos isso... é um "deixem-me", "deixem-me que amanhã é outro dia" e não há nada que façam que vá alterar isso. Dificilmente algo o fará...
Voltando ao meu quarto, estou a pensar... Penso nos dias que passaram. Penso nos dias que aí vêm. Penso em todo o esforço que tenho feito e, se tal valerá a pena. Quer dizer, penso que sim. Racionalmente penso que sim, a questão mesmo, é a que preço. Tenho abdicado da minha vida pessoal em prol da minha vida profissional e da minha vida académica, e, se essas ainda se vão conciliando, a minha vida pessoal nas suas vertentes social e amorosa está um caos. A verdade é que conheço muita gente, mas como já o disse uma vez no facebook "muitos me conhecem, mas poucos sabem quem sou", e como não gosto de impor a minha presença, nem prescindo da qualidade em prol da quantidade, prefiro estar sozinho do que estar com quem não quero... Sou assim e como diz o ditado "burro velho não aprende línguas", pelo que escusam de insistir, pois não me parece que mude, a não ser que algo muito forte me consiga fazer mudar. E sendo assim, e uma vez que as pessoas têm as suas vidas, há determinados momentos da nossa vida em que acabamos por os viver de uma forma que não gostaríamos. Tal faz-nos pôr em causa certas opções, certos caminhos que traçamos e ao mesmo tempo, dá-nos força para avançarmos em certas direcções desconhecidas, bem longe deste quarto, bem longe desta casa, desaparecendo de quem não me procura, desaparecendo de quem me magoa e procurando viver sem (que me perguntem) porquês, mas caminhando em frente, sendo que nos próximos dias, mais uma vez irei pôr em causa a minha resistência... mas isto são "apenas" algumas noites "escuras" passadas no meu quarto e amanhã, será um novo dia, que com a sua luz, dará vida ao meu quarto e porque não dizê-lo, a mim próprio... .
No meu quarto "morro", no meu quarto nasço...