quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Angus & Julia Stone - Draw Your Swords


Angus & Julia Stone - Draw Your Swords
See her come down, through the clouds
I feel like a fool
I aint got nothing left to give
Nothing to lose

So come on Love, draw your swords
Shoot me to the ground
You are mine, I am yours
Lets not fuck around

Cause you are, the only one
Cause you are, the only one

I see them snakes come through the ground
They choke me to the bone
They tie me to their wooden chair
Here are all my songs

So come on Love, draw your swords
Shoot me to the ground
You are mine, I am yours
Lets not fuck around

Cause you are, the only one
Cause you are, the only one

The only

Cause you are, the only one
Cause you are, the only one

The only one
The only one
The only one
The only one

So come on Love, draw your swords
Shoot me to the ground
You are mine, I am yours
Lets not fuck around

Only one

terça-feira, 29 de outubro de 2013

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Florence + The Machine - Never Let Me Go (MTV Unplugged)


Florence + The Machine - Never Let Me Go
Looking up from underneath
Fractured moonlight on the sea
Reflections still look the same to me
As before I went under

And it's peaceful in the deep
Cathedral where you cannot breathe
No need to pray, no need to speak
Now I am under all

And it's breaking over me
A thousand miles onto the sea bed
I found the place to rest my head

Never let me go, never let me go
Never let me go, never let me go

And the arms of the ocean are carrying me
And all this devotion was rushing over me
And the crushes of heaven, for a sinner like me
But the arms of the ocean delivered me

Though the pressure's hard to take
It's the only way I can escape
It seems a heavy choice to make
But now I am under all

And it's breaking over me
A thousand miles onto the sea bed
I found the place to rest my head

Never let me go, never let me go
Never let me go, never let me go

And the arms of the ocean are carrying me
And all this devotion was rushing over me
And the crushes of heaven, for a sinner like me
But the arms of the ocean delivered me

And it's over
And I'm goin' under
But I'm not givin' up
I'm just givin' in

Oh, slipping underneath
Oh, so cold but so sweet

In the arms of the ocean, so sweet and so cold
And all this devotion, well, I never knew it all
And the crushes of heaven, for a sinner released
But the arms of the ocean delivered me

Never let me go, never let me go
Never let me go, never let me go

Delivered me

Never let me go, never let me go
Never let me go, never let me go

Delivered me

Never let me go, never let me go
Never let me go, never let me go
Never let me go, never let me go
Never let me go, never let me go

And it's over
And I'm goin' under
But I'm not givin' up
I'm just givin' in

Oh, slipping underneath
Oh, so cold but so sweet

A paixão está em quem apanha as palavras

"Por vezes dizem-me que
se apaixonam pelas minhas palavras mas
na verdade palavras leva-as o vento ou
então sou apenas eu que as lanço ao céu e
a paixão está em quem as apanha."

 
Autor Anónimo

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Arctic Monkeys - Do I Wanna Know (Glastonbury 2013)

Tenham um grande fim de semana!

Arctic Monkeys - Do I Wanna Know?
Have you got colour in your cheeks?
Do you ever get that fear that you can't shift the tide that sticks around like summats in your teeth?
Hide some aces up your sleeve
Have you no idea that you're in deep?
I dreamt about you nearly every night this week
How many secrets can you keep?
'Cause there's this tune I've found that makes me think of you somehow and I play it on repeat
Until I fall asleep
Spilling drinks on my settee

(Do I wanna know?)
If this feeling flows both ways
(Sad to see you go)
I'm sorta hoping that you'd stay
(Baby, we both know)
That the nights were mainly made for saying things that you can't say tomorrow day

Crawling back to you
Ever thought of calling when you've had a few?
'Cause I always do
Maybe I'm too busy being yours to fall for somebody new
Now I've thought it through
Crawling back to you

So have you got the guts?
Been wondering if your heart's still open and if so, I wanna know what time it shuts
Simmer down and pucker up
I'm sorry to interrupt, it's just I'm constantly on the cusp of trying to kiss you
But I dunno if you feel the same as I do
But we could be together if you wanted to

(Do I wanna know?)
If this feeling flows both ways
(Sad to see you go)
I'm sorta hoping that you'd stay
(Baby, we both know)
That the nights were mainly made for saying things that you can't say tomorrow day

Crawling back to you (crawling back to you)
Ever thought of calling when you've had a few? (you've had a few?)
'Cause I always do ('cause I always do)
Maybe I'm too (maybe I'm too busy) busy being yours to fall for somebody new
Now I've thought it through
Crawling back to you

(Do I wanna know?)
If this feeling flows both ways
(Sad to see you go)
I'm sorta hoping that you'd stay
(Baby, we both know)
That the nights were mainly made for saying things that you can't say tomorrow day

(Do I wanna know?)
Too busy being yours to fall
(Sad to see you go)
Ever thought of calling, darling?
(Do I wanna know?)
Do you want me crawling back to you?

Será?

Será que sou o único que continua a andar quase em modo Verão?! Manga curta ou camisa?! E custa-me tanto largar...

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Dave Matthews Band - Crash Into Me (Live)


Dave Matthews Band - Crash Into Me
You've got your ball
You've got your chain
Tied to me tight, tie me up again
Who's got their claws in you my friend?
Into your heart I'll beat again
Sweet like candy to my soul
Sweet you rock, and sweet you roll
Lost for you, I'm so lost for you

Oh, and you come crash into me
And I come into you, I come into you
In a boy´s dream
In a boy´s dream

Touch your lips just so I know
In your eyes, love, it glows so
I'm bare-boned and crazy... for you

Oh, and you come crash into me, baby
And I come into you
In a boy´s dream
In a boy´s dream

If I've gone overboard
Then I'm begging you to forgive me
In my haste
When I'm holding you so girl, close to me

Oh, and you come crash into me, yeah
Baby, and I come into you
Hike up your skirt a little more
And show the world to me
Hike up your skirt a little more
And show your world to me
In a boy´s dream...in a boy´s dream

Oh, I watch you there through the window
And I stare at you
You wear nothing, but you wear it so well
Tied up and twisted, the way I'd like to be
For you, for me, come crash into me, baby
Come crash into me, yeah

Crash into me...
Crash into me...
Crash into me...

You know, I'm the king of the castle
You're the dirty rascal, crash into me
Please crash into me, babe

Oh, no no no...
Yes, I see the wave comin' crash into me
I see the wave comin' crash into me

Crash into me...

Pensamento do Dia

"Na simplicidade aprendemos que reconhecer um erro não nos diminui, mas nos engrandece, e que as pessoas não existem para nos admirar, mas para compartilhar connosco a beleza da existência." 
Roberto Shinyashiki

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Lana del Rey- Summertime Sadness (Extended Radio Mix)

Gosto tanto desta versão, especialmente pelo ritmo...

Lana Del Rey - Summertime Sadness
Kiss me hard before you go
Summertime sadness
I just wanted you to know
That, baby, you're the best

I got my red dress on tonight
Dancing in the dark in the pale moonlight
Done my hair up real big beauty queen style
High heels off, I'm feeling alive

Oh, my God, I feel it in the air
Telephone wires above are sizzling like a snare
Honey, I'm on fire, I feel it everywhere
Nothing scares me anymore

Kiss me hard before you go
Summertime sadness
I just wanted you to know
That, baby, you're the best

I've got that summertime, summertime sadness
S-s-summertime, summertime sadness
Got that summertime, summertime sadness
Oh, oh, oh

I'm feelin' electric tonight
Cruising down the coast goin' 'bout 99
Got my bad baby by my heavenly side
I know if I go, I'll die happy tonight

Oh, my God, I feel it in the air
Telephone wires above are sizzling like a snare
Honey, I'm on fire, I feel it everywhere
Nothing scares me anymore

Kiss me hard before you go
Summertime sadness
I just wanted you to know
That, baby, you're the best

I've got that summertime, summertime sadness
S-s-summertime, summertime sadness
Got that summertime, summertime sadness
Oh, oh, oh

I think I'll miss you forever
Like the stars miss the sun in the morning skies
Later's better than never
Even if you're gone, I'm gonna drive, drive

I've got that summertime, summertime sadness
S-s-summertime, summertime sadness
Got that summertime, summertime sadness
Oh, oh, oh

Kiss me hard before you go
Summertime sadness
I just wanted you to know
That, baby you're the best

I've got that summertime, summertime sadness
S-s-summertime, summertime sadness
Got that summertime, summertime sadness
Oh, oh, oh

Exemplo de um dilema masculino...

O QUE É UM DILEMA?

Um amigo conversa com outro:
- Diz-me lá, o que é, verdadeiramente, um dilema?
Ao que o outro lhe responde:
- Bem, não há nada como um exemplo para melhor perceberes… Imagina que estás deitado numa cama grande com uma gaja muito boa, toda nua, de um lado e, do outro, um maricon também todo nu…
A quem é que voltavas as costas?

Metade de mim...

"Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é silêncio. Porque metade de mim é partida, mas a outra metade é saudade. Porque metade de mim é o que ouço, mas a outra metade é o que calo. Porque metade de mim é o que eu penso, mas a outra metade é um vulcão. Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável. Porque metade de mim é a lembrança do que fui, a outra metade eu não sei. Porque metade de mim é abrigo, mas a outra metade é cansaço. Porque metade de mim é amor e a outra metade também."

Oswaldo Montenegro

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Se já estava a sorrir...

A "vitória" daqueles que gosto, deixa-me com um sorriso ainda maior... mais ainda, quando sabemos ser de inteira justiça.
"Alea Jacta Est"

Um sorriso na cara...

Ao chegar ao escritório, deram-me a conhecer o pequeno Kai. Pois bem, embora já viesse com um sorriso na cara, nada como começar a semana com um grande sorriso...

domingo, 20 de outubro de 2013

Angus and Julia Stone - Paper Aeroplane (Live at the Basement)


Angus and Julia Stone - Paper Aeroplane
I spilled the ink across the page trying to spell your name
So i fold it up and i flick it out
Paper aeroplane
It wont fly the seven seas to you
Cause it didnt leave my room
But it awaits the hands of someone else
The garbage man

Got to say mmm mmm mmm x2

So he opens it up and reads it out to all his friends
Amongst the crowd a heart will break and a heart will mend
He walks on home tired from work
The letter falls from his hand
He reaches out only to catch the sky
Its gone with the wind

Got to say mmm mmm mmm x2

I spilled the ink across the land
Trying to spell your name
Up and down there it goes
Paper aeroplane
It hasnt flown the seven seas to you
But its on its way
It goes through the hands
Then to someone else
To find you girl

Got to say mmm

Atreve-te a Julgar

"Atreve-te a julgar. Julga os outros julgando-te a ti mesmo. A natureza das coisas é a tua natureza. Respira-te, despe-te, faz amor com as tuas convicções, não te limites a sorrir quando não sabes o que dizer. Os teus dentes estão lavados, as tuas mãos são amáveis, mas falta-te decisão nos passos e firmeza nos gestos. Procura-te. Tenta encontrar-te antes que te agarre a voracidade do tempo. Faz as coisas com paixão. Uma paixão irrequieta, que não te dê descanso e te faça doer a respiração. Aspira o ar, bebe-o com força, é teu, nem um cêntimo pagarás por ele." 

Joaquim Pessoa, in "Vou-me Embora de Mim"

sábado, 19 de outubro de 2013

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Editors no Coliseu de Lisboa! Mais noites assim, please!

Ontem, felizmente assisti a um grande concerto dos Editors no Coliseu de Lisboa. Grande noite, de muitas emoções e sorrisos. Haja mais assim, porque só me faz bem ao corpo e à alma! Os interessantes belgas Balthazar a abrir o concerto, para depois Tom Smith e os seus Editors arrasarem com o exacto alinhamento (lá consegui ficar com mais uma set list!!!) que tocaram no Porto, E, foi melhor ainda, porque vi o concerto mesmo juntinho ao palco! Os Editors já começam a ter uma dimensão tal, que lhes permite deixar muitas grandes músicas de fora! Venha o próximo para matar saudades, reviver emoções e, porque não, tocar aquelas que ficaram por tocar!
Obrigado Tom Smith! Obrigado EDITORS! Deixo-vos uma amostra do que foi... SUGAR!

Editors - Sugar
Don’t leave
Don’t leave
I want you to realize when I’m gone
My my, my my
You are the only thing I want to hold

There’s sugar on your soul
You’re like no one, I know
You’re a life from another world

You swallow me whole
With just a mumbled hello
And it breaks my heart to love you, it breaks my heart to love you

Don’t leave
Don’t leave
When you’re lost in the moment, I am in home
I tried, I tried
To make you realize when I’m gone, gone, gone

There’s sugar on your soul
You’re like no one I know
You’re a life from another world

You swallow me whole
With just a mumbled hello
And it breaks my heart to love you, it breaks my heart to love you

It breaks my heart to love you

There’s sugar on your soul
There’s sugar on your soul

There’s sugar on your soul
You’re like no one I know
You’re a life from another world

You swallow me whole
With just a mumbled hello
And it breaks my heart to love you, it breaks my heart to love you

Don’t leave
Don’t leave
I want you to realize when I’m gone

Te construo...

Nocturnamente te construo
para que sejas palavra do meu corpo
Peito que em mim respira
olhar em que me despojo
na rouquidão da tua carne
me inicio
me anuncio
e me denuncio
Sabes agora para o que venho
e por isso me desconheces

Mia Couto

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

E se de repente...

Cuidado não se desmanchem a rir... Ahahahahahah :-)

E hoje à noite vai ser assim... Editors - Like Treasure (Live@The Fabric 2009)

Ansioso por mais uma grande noite e por rever os Editors, que já não os vejo desde o dia 13 de Julho! Como é possível?! Já estou ao rubro e com um andamento... 
Hoje à noite, no Coliseu de Lisboa, a set list não será muito diferente da tocada ontem no Porto, que foi assim:
1.Sugar
2.Someone Says
3.Smokers Outside the Hospital Doors
4.Bones
5.Eat Raw Meat = Blood Drool
6.Two Hearted Spider
7.You Don't Know Love
8.All Sparks...
9.Formaldehyde
10.A Ton of Love
11.Like Treasure
12.An End Has a Start
13.Bullets
14.In This Light and on This Evening
15.The Phone Book (Acoustic)
16.Munich
17.The Racing Rats
18.Honesty

Encore:
19.Bricks and Mortar
20.Nothing
21.Papillon
 
Esta será uma das que me vai fazer vibrar...

Editors - Like Treasure
Ain't it just like the old days,
Let's see how the hand plays,
Living at a second-hand cliché,
It ain't just like the old days

You are what you eat
You'll become digested
Well love, it isn't felt
Love is tested

You will keep forever
I'll bury you like treasure

We've gotta get friends in high places
Hide behind their plastic faces
Rip up the flag and replace it,
Dance with our friends in high places

You are what you eat
You'll become digested
Well love, it isn't felt
Love is tested

You will keep forever
I'll bury you like treasure
You will keep forever
I'll bury you like treasure

I used to want to be you
Now, where's your shadow? You're see through
I used to want to be you
Now, where's your shadow? You're see through

You will be forever
I will bury you like treasure
You will be forever
I will bury you like treasure

terça-feira, 15 de outubro de 2013

O meu almoço dá um post...

Imaginem que...
Algures vai almoçar e senta-se sozinho. Entretanto, chega uma colega jurista, pede licença e senta-se em frente.
Algures, que não gosta de ser carrancudo e antipático (às vezes devia, ó se devia...), para fazer conversa de circunstância comenta:
- Então Maria Joaquina (nome fictício e sem os Dr.´s que essas colegas tanto gostam...), já viu o regime tal?!
- Nem me diga! É inacreditável. Ainda não se aplicou uma legislação e o o legislador já está a aprovar outra... Blá, blá, blá... (estão a ver aqueles personagens adultos do Charlie Brown?! E a maneira como falam?! É isso...)
- Hum hum...
- Blá, blá blá... (já sabem como falam os personagens?! É assim...)
- Hum hum...
Entretanto levanta-se outra colega ao lado que chegou depois dos intervenientes... já "almoçada" e provavelmente a pensar "este pessoal não bate bem"...).
Continua a colega...
- Blá, blá, blá... (agora já sabem como eu a estava a ouvir...)
(...)
- Então até amanhã!
- Até amanhã e um resto de um bom dia! Respondo eu, a pensar... irra, granda estucha que apanhei, já percebi porque não é casada...
Posto isto, vem outra colega de uma área completamente diferente e que havia saído de outra mesa para permitir que colegas da mesma área ficassem juntos, e pergunta:
- Posso?
- Faça favor.
- As pessoas querem almoçar juntas e não quero estragar nada, blá, blá, blá...
- Pois, mas as pessoas por serem da mesma área, não têm que fazer tudo juntas, afinal, já passam o dia juntas...
Começa a colega com uma história de se fazerem "caldinhos" quando se almoça sempre com um homem casado, outros caldinhos quando se faz assim, outros quando se faz assado, e às tantas já estava a entrar na esfera privada... continua:
- Blá, blá, blá.... e então disse à minha mãe, que tem 82 anos, blá, blá, blá...
E continua...
- Blá, blá, blá...
Entretanto acabo de comer e, confesso, já um bocadinho farto da conversa, digo:
- Desculpe não ficar a fazer companhia, mas vou ter de ir. Gosto em vê-la. Bom apetite e um resto de um bom dia...
- Não se preocupe que eu não fico sozinha...
- Sim, vêm aí mais colegas...
- Não, não... eu nunca estou sozinha. Estou sempre com os meus anjinhos... blá, blá, blá... (...) e os meus anjinhos, blá, blá, blá... e a minha mãe, blá, blá, blá...
- Ainda bem que tal assim é... então um resto de um bom dia!
FÓNIXXXXXXXXXXXXXXX! Duas em pouco tempo é obra! Toma lá que já almoçaste...

PS: Mais conversa, mais conversa (sim, não é menos...foi sempre a somar e bem mais do que aqui se encontra escrito...), foi isto...

Snow Patrol - Chasing Cars


Snow Patrol - Chasing Cars
We'll do it all everything, on our own
We don't need anything, or anyone

If I lay here, If I just lay here
Would you lie with me
And just forget the world

I don't quite know how to say how I feel
Those three words are said too much
They're not enough

If I lay here, If I just lay here
Would you lie with me
And just forget the world
Forget what you're told
Before we get too old
Show me a garden
That's bursting into life

Let's waste time chasing cars
Around our heads
I need your grace to remind me
To find my own

If I lay here, If I just lay here
Would you lie with me
And just forget the world
Forget what you're told
Before we get too old
Show me a garden
That's bursting into life

All that I am, All that I ever was
Is here in your perfect eyes
They're all I can see, I don't know where
Confused about how as well
Just know that these things will never
Change for us at all

Deixem-me crer...

Sim, sei bem
Que nunca serei alguém.
Sei de sobra
Que nunca terei uma obra.
Sei, enfim,
Que nunca saberei de mim.
Sim, mas agora,
Enquanto dura esta hora,
Este luar, estes ramos,...
Esta paz em que estamos,
Deixem-me crer
O que nunca poderei ser.


Fernando Pessoa


segunda-feira, 14 de outubro de 2013

The National - Graceless (Live at The Cutting Room Studios)

Em Novembro em Lisboa. O reencontro...

The National - Graceless
Graceless
Is there a powder to erase this?
Is it dissolvable and tasteless?
You can't imagine how I hate this
Graceless

I'm trying, but I am graceless
Don't have the sunny side to face this
I am invisible and weightless
You can't imagine how I hate this
Graceless

I'm trying, but I'm gone
Through the glass again
Just come and find me
God loves everybody, don't remind me
I took the medicine and I went missing
Just let me hear your voice, just let me listen

Graceless
I figured out how to be faithless
But it will be a shame to waste this
You can't imagine how I hate this
Graceless

I'm trying, but I'm gone
Through the glass again
Just come and find me
God loves everybody, don't remind me
I took the medicine and I went missing
Just let me hear your voice, just let me listen

All of my thoughts of you
Bullets through rock and through
Come apart at the seams
Now I know what dying means

I am not my rosy self
Left my roses on my shelf
Take the WHITE ones, they're my favorites
It's the side effects that save us

Grace
Put the flowers you find in a vase
If you're dead in the mind it'll brighten the place
Don't let them die on the vine, it's a waste
Grace

There's a science to walking through windows
There's a science to walking through windows
There's a science to walking through windows
There's a science to walking through windows without you

All of my thoughts of you
Bullets through rock and through
Come apart at the seams
Now I know what dying means

I am not my rosy self
Left my roses on my shelf
Take the WHITE ones, they're my favorites
It's the side effects that save us

Grace
Put the flowers you find in a vase
If you're dead in the mind it'll brighten the place
Don't let them die on the vine, it's a waste
Grace

Grace
Put the flowers you find in a vase
If you're dead in the mind it'lll brighten the place
Don't let them die on the vine, it's a waste
Grace

domingo, 13 de outubro de 2013

Mãos

Mãos

Côncavas de ter
Longas de desejo
Frescas de abandono
Consumidas de espanto
Inquietas de tocar e não prender.


Sophia de Mello Breyner Andresen

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Radiohead - Karma Police (Live@Glastonbury)

Bom fim de semana...

Radiohead - Karma Police
Karma Police, arrest this man, he talks in maths
He buzzes like a fridge, he's like a detuned radio
Karma Police, arrest this girl, her Hitler hairdo, is making me feel ill
And we have crashed her party

This is what you get, this is what you get
This is what you get, when you mess with us

Karma Police, I've given all I can, it's not enough
I've given all I can, but we're still on the payroll

This is what you get, this is what you get
This is what you get, when you mess with us

For a minute there, I lost myself, I lost myself
Phew, for a minute there, I lost myself, I lost myself

For a minute there, I lost myself, I lost myself
Phew, for a minute there, I lost myself, I lost myself

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Será que é assim?

"Dizem que tudo o que buscamos, também nos busca e, se ficarmos quietos, o que buscamos nos encontrará.
É algo que leva muito tempo esperando por nós.
Enquanto não chega, nada faças. Descansa.
Já verás o que acontece enquanto isso."

Mulheres que correm com os lobos - Clarissa Pinkola

The XX - Intro/Tides (Live Tokyo)

Adoro isto...

The XX - Tides
You leave with the tide
And I can't stop you leaving
I can see it in your eyes
Some things have lost their meaning

Devote, to me
Alone, with me
Safe, with me
Why would you ever want to leave

You leave with the tide
And I can't stop you leaving
I can see it in your eyes
Some things have lost their meaning

Fade out of view
I wouldn't do that to you
I wouldn't just
Leave us alone
When we could be close
Close, close

Hold me close
When you could
Leave us alone
Why would you just
Leave us alone
When we have been
Close, close

You leave with the tide
And I can't stop you leaving
I can see it in your eyes
Some things have lost their meaning

You leave with the tide
And I can't stop you leaving
I can see it in your eyes
Some things have lost their meaning

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

A interpretação de uma Lei absurda...

Uma manhã passada a "discutir" um regime jurídico absurdo, emanado pelo legislador, faz-me lembrar aquela frase “nunca discutas com um idiota, ele arrasta-te até ao nível dele, e depois vence-te em experiência”, no sentido em que, o legislador fez a porcaria e agora os aplicadores do Direito é que têm de interpretar aquela porcaria* (leia-se Lei) e arranjar soluções ardilosas ou milagrosas, para além de que, dá uma soneira desgraçada. Ide-vos lixar, e já agora, estudar um pouco. Ah, e já agora, de caminho, ganhem um pouco a noção da "vida real"...

*não digo outra coisa, porque já disse ontem e ainda vão dizer que ando a querer ganhar audiências pondo a bolinha no canto superior direito do ecrã...

Robin Thicke - Dreamworld (Live)


Robin Thicke - Dreamworld
I would be you, you would be me, we would be one, we would be just fine
The ice caps wouldn't be melting and neither would I, mmh
I would just drive my big old car, and everything would be alright
And energy would just fall down right from the sky, yeah

Words would fly right from out of my mind, out of my mind into your heart, into your life
And everything would sound just right, and no one would stop me from drinking my wine

That's my dreamworld, that's my dreamworld, it's more than a dream
My dreamworld, that's my dreamworld, and I wanna live in my dream, (dream)

For the real world just don't feel right
I wouldn't spend my days searching for, searching for lost time, yeah hey yee (ooh ooh, dream)
I wouldn't be so damn sensitive, I'd let things go by
No matter what the weather, I'd learn to change, I'd change with the time, yeah he

And everytime I need a woman, she'd appear right by me
she hold me tight, treat me right, and tell me that everything is gonna be, is gonna be alright, alright

That's my dreamworld, that's my dreamworld

I would tell Van Gogh that he was loved, there's no need to cry
I would say Marvin Gay your father didn't want you to die (dream)
There would be no black and white, the world just treat my wife right
We could walk down in Mississipi and no one would look at us twice, ehhe he yihi

That's my dreamworld, that's my dreamworld, it's more than a dream
That's my dreamworld, that's my dreamworld, and I wanna live in my dream, (dream)

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Merda, e agora?

"Todos temos em algum momento um coração partido. Rasgaram-nos a pele sem a mínima contenção pelos estragos que pudessem ser causados. Foderam-nos a razão, a emoção e tudo o que de mais veio à mão. Sem dó nem piedade, deixaram-nos na merda. Somos infelizes naqueles momentos que se seguem. Incapazes de sorrir ou tolerar a companhia seja de quem for. Só nos suportamos a nós, e mesmo assim a custo. Vemos o nosso reflexo no espelho e o que este nos retribui é uma figura pálida, triste e nua que nos olha com aqueles olhos que já nada sentem.
Como é possível que alguém nos mate e mesmo assim nos deixe com vida, com o único propósito de assistirmos a esta merda de existência? Começamos a questionar o que é o amor, o que é a paixão, começamos a racionalizar o porquê, o quando e o como. Não vale a pena, é o que é, foi o que foi. E o que resulta é isto. O nosso reflexo no espelho. Uma figura escanzelada, desprovida de compaixão própria. Mera existência que agora somos.
Achamos que nunca vai acabar. Somos a personificação do sofrimento. Até a um dia. Um dia olhamos para o espelho e vemos um sorriso. Questionamos, o que raio está aquilo ali a fazer. Intrigados sorrimos de novo só para o ver. É genuíno. Temos prazer no sorriso. No dia seguinte descobrimos a razão. Estamos livres. Somos nós novamente. Não há mais dor. Acabou. Não morremos.
Até ao dia. Em que nos tocam e ficamos a olhar para aquela pele que toca na nossa e nos sentimos a sorrir novamente. Merda, e agora? Vamos passar por tudo novamente? Mas agora é diferente, não sentimos dor, mas um sufoco. Questionamos e agimos como parvos que perderam o jeito para andar. Tropeçamos em nós próprios e tentamos a custo aguentarmo-nos. Onde havia dor há agora parvoíce. Mas sentimo-nos vivos. O nosso reflexo ganha cor, ganha existência, sorri-nos de volta."
 
Autor Anónimo

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Incomodo?

Não perdeste a capacidade de me irritar. Custa-te assim tanto deixares-me sossegado ou a minha existência também te incomoda?

John Legend - All of Me (Live)

Para começar a semana de uma maneira bem calminha...

John Legend - All Of Me
What would I do without your smart mouth
Drawing me in, and you kicking me out
Got my head spinning, no kidding, I can’t pin you down
What’s going on in that beautiful mind
I’m on your magical mystery ride
And I’m so dizzy, don’t know what hit me, but I’ll be alright

My head’s under water
But I’m breathing fine
You’re crazy and I’m out of my mind

‘Cause all of me
Loves all of you
Love your curves and all your edges
All your perfect imperfections
Give your all to me
I’ll give my all to you
You’re my end and my beginning
Even when I lose I’m winning
‘Cause I give you all, all of me
And you give me all, all of you

How many times do I have to tell you
Even when you’re crying you’re beautiful too
The world is beating you down, I’m around through every move
You’re my downfall, you’re my muse
My worst distraction, my rhythm and blues
I can’t stop singing, it’s ringing, I my head for you

My head’s under water
But I’m breathing fine
You’re crazy and I’m out of my mind

‘Cause all of me
Loves all of you
Love your curves and all your edges
All your perfect imperfections
Give your all to me
I’ll give my all to you
You’re my end and my beginning
Even when I lose I’m winning
‘Cause I give you all of me
And you give me all, all of you

Cards on the table, we’re both showing hearts
Risking it all, though it’s hard

‘Cause all of me
Loves all of you
Love your curves and all your edges
All your perfect imperfections
Give your all to me
I’ll give my all to you
You’re my end and my beginning
Even when I lose I’m winning
‘Cause I give you all of me
And you give me all of you

I give you all, all of me
And you give me all, all of you

sábado, 5 de outubro de 2013

Coincidências ou talvez não...

Faz hoje dois anos que estava a estudar para a minha penúltima cadeira do curso - Direitos Fundamentais. O Professor Jorge Reis Novais, conceituado constitucionalista e regente da cadeira, havia-me permitido adiar a realização do meu exame oral. Isto porque, numa outra ocasião em que se sobrepuseram vários exames escritos e orais, não acedeu ao meu pedido, acabando tal, por resultar naquelas fatídicas palavras - 8 de oral, 8 final... Quando fui realizar a oral pela segunda vez, o Professor, após conversa com um outro aluno, meu amigo, que foi assistir à minha prova e estava prestes a entrar para docente da Faculdade de Direito de Lisboa, pergunta-me: 
- Então, está preparado para a sua oral? 
E eu, ali na fila da frente do anfiteatro 5, de fato e gravata, Constituição à frente, garrafa de água na mão, já amachucada do seu uso de "stress ball" respondo nervoso:
- Preparado, preparado, não estou... mas tem que ser...
Responde-me o Professor:
- Na outra vez, não lhe consegui adiar a oral, mas desta vez, se quiser, há um colega seu que vai realizar para a semana, no dia 6 de Outubro, 3.ª Feira, pelo que não há qualquer inconveniente se realizar o seu exame nessa data.
- Se não for inconveniente para o Senhor Professor, prefiro preparar-me melhor para a prova. Faltam-me duas cadeiras e toda a preparação é pouca.
- Então fica marcado para a próxima semana. Qual é a outra cadeira?
- Direito das Sucessões.
- Bom estudo e prepare-se bem.
O Professor Reis Novais havia sido implacável comigo na outra oral que me havia realizado. Comigo e com os meus colegas. Em 11 pessoas, passaram 2, uma delas, fruto de muita astúcia por parte da colega. Outros, mesmo sendo a última cadeira do curso, não tiveram a mesma sorte. Um Professor exigente, mas justo. Não requer apenas o estudo. Requer a sensibilidade jurídica, a análise no caso concreto...
Na véspera de realização da oral (dia 5 de Outubro), o filho de um dos meus melhores amigos faz anos e, um dos problemas que eu fui tendo ao longo do curso, foi a falta de compreensão dos meus amigos e familiares para o tempo que eu necessitava para mim. Disse não muitas vezes, e ali, como já estava mais ou menos preparado (nunca se está a 100%!), disse que não iria à festa de aniversário às 16h, como estava combinado, mas que iria mais tarde. A festa era uma espécie de lanche no Parque da Cidade, com miúdos e graúdos. Por volta das 17h e tal, lá fui eu. Vesti umas calças de ganga e um t-shirt, muito simples, por forma a perder o menos tempo possível. Lá cheguei, lá estive um pouco, até que comecei a olhar para o lado e, só estava eu, o meu amigo, a esposa, os miúdos e alguns velhotes, assim como uma quantidade de coisas para levantar. Não fui capaz de me ir embora sem ajudar. E assim foi... tudo colocado em tupperware, lá fiz a 1.ª de duas viagens carregado com sacos para o meu carro, sendo que na 1.ª, reparei que havia estacionado ao lado do meu carro, um carro de uma conceituada marca alemã, não pude deixar de reparar. Na 2.ª viagem, levo um saco em cada mão, óculos escuros na cabeça e vejo alguém a aproximar-se de mim, com um equipamento de jogging e phones, vindo de uma corrida...
- Senhor Professor, como está? Não sabia que era de Almada... 
Cumprimento eu, pousando os sacos e pensando para mim, estás lixado (para não dizer outra coisa...). Véspera de um exame importantíssimo, que o Professor tinha permitido adiar para eu me poder preparar melhor, e encontra-me ali, vindo de um picnic, ar desportivo, óculos escuros na cabeça, como que eu tivesse estado ali a tarde toda... Estou f...lixado! 
- Sim, sim, sou daqui...
- Não fazia ideia. Vim para aqui em 75, de Luanda...
Um gajo quando é apanhado numa situação destas, diz com cada coisa que não lembra ao diabo...
- Eu vim para cá em 82!
- Também veio de Luanda?! Pergunto...
- Não, não! De Coimbra! Eu sou de Coimbra...
E eu a pensar cá para mim - Ai Algures Alexandre que só te enterras...
- Então, está preparado para amanhã?
- Com certeza Professor. Já estava a semana passada e estive o fim de semana todo a estudar, agora vim só aqui dar um abraço a um amigo cujo filho faz anos...
Nisto, aparece o meu amigo que não fazia a mínima ideia com quem eu estava a falar e pergunta-me:
- Algures, não te importas de ir levar a minha mãe a casa?
- Não, não... não te preocupes... Respondi.
Pensei, amanhã já fui à vida...ou a coisa corre lindamente ou após uma destas, passei à história. Como é possível que venha a este parque uma quantidade de vezes e nunca encontrei cá o Professor. Agora, no espaço de uma hora e pouco que aqui estou, numa quantidade de lugares existentes em dois parques, estacionou o carro ao lado do meu e encontro-o nesta situação. Só a mim...
- Senhor Professor, tenho que ir... Gosto em vê-lo...
Aperto-lhe a mão e despeço-me com um - até amanhã!
- Então bom estudo e até amanhã! Responde-me o Professor apertando-me a mão.
Escusado será dizer que no percurso de ir levar a mãe do meu amigo e no regresso a casa só pensava nas minhas respostas "parvas" e no que me havia acontecido. 
Dia 6 de Outubro, 11 da manhã, Exame oral de cerca de 30 minutos, sou apertado, mas a coisa corre bem e o Professor, foi correcto. Não me beneficiou, mas também não me prejudicou. Fez um exame isento e oiço no final:
- Tem 11 de oral, 11 final. Parabéns! Quando vai fazer o exame oral de Sucessões?
- Ainda estou à espera que me marquem Senhor Professor.
- Então felicidades para o futuro. E estende-me a mão. Cumprimento-o e agradeço:
- Muito obrigado Senhor Professor.
Fiquei radiante como é óbvio e, nunca me esqueci do Professor Jorge Reis Novais, desta história e de todas as outras "coincidências" que aconteceram quando tinha poucas cadeiras para acabar o curso. Senti que tinha, para além da minha família, amigos e colegas, alguém a dar-me uma força extra. E se calhar tive mesmo...
Coincidências ou talvez não...

Pearl Jam - Indifference (Live)

Após uma caminhada pelo Parque da Cidade, oiço isto.
Logo à noite ouvirei novamente e muitas outras dos Pearl Jam, Algures onde apenas eu sei...

Pearl Jam - Indifference
I will light the match this morning
so I won't be alone
watch as she lies silent
for soon that will be gone
oh, i will stand arms outstretched
pretend i'm free to roam
oh, i will make my way through
one more day in hell

How much difference does it make?
how much difference does it make?

I will hold the candle
until it burns up my arm
oh, i'll keep taking punches
until their will grows tired
oh, i will stare the sun down
until my eyes go blind
hey, i won't change direction
and i won't change my mind

How much difference does it make?
how much difference does it make?

I'll swallow poison
until i grow immune
i will scream my lungs out
till it fills this room

How much difference…
how much difference…
how much difference does it make?
how much difference does it make?

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Diálogos hipotéticos...

"– Não posso mais suportar.
– O quê?
– Esta relação.
– Que relação?
– Esta, que a gente tem.
– A gente não tem nada.
– Por isso. Não posso mais suportar."

Autor Anónimo

Keane - Higher Than The Sun

Hoje tenho esta na minha cabeça...

Keane - Higher Than The Sun
Turn, turn up the song
Takes me higher than the sun
Sing, sing from your gut
Sing until we become one


Hold, hold on to me
Stay with me until it's time
'Cos for tonight
Feels like everything could turn out fine


We're higher than the sun
And nothing's gonna change the way I'm feeling now
Yeah, you go on, and on
It's never gonna fade the way I'm feeling


Sound, sound like a storm
Rages in the shaken air
Or whispers low
Like a friend you never knew was there


We're higher than the sun
And nothing's gonna change the way I'm feeling now
Yeah you go on and on
It's never gonna fade the way I'm feeling now


There's a song to ease your fear
A song to take you far from here
One for joy, one for desire
One for despair, yeah


We're higher than the sun
And nothing's gonna change the way I'm feeling now
Yeah, you go on, and on
It's never gonna fade the way I'm feeling


Oh-oh-oh-oh, oh-oh-oh-oh-oh
Oh-oh-oh-oh-oh, oh-oh-oh-oh-oh
Oh-oh-oh-oh-oh, oh-oh-oh-oh-oh
Oh-oh-oh-oh-oh, oh-oh-oh-oh-oh

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Esta coisa de gostar de alguém ...

"Esta coisa de gostar de alguém ...
 
Esta coisa de gostar de alguém não é para todos e, por vezes – em mais casos do que se possa imaginar – existem pessoas que pura e simplesmente não conseguem gostar de ninguém. Esperem lá, não é que não queiram – querem! – mas quando gostam – e podem gostar muito – há sempre qualquer... coisa que os impede. Ou porque a estrada está cortada para obras de pavimentação. Ou porque sofremos de diabetes e não podemos abusar dos açucares. Ou porque sim e não falamos mais nisto. Há muita gente que não pode comer crustáceos, verdade? E porquê? Não faço ideia, mas o médico diz que não podemos porque nascemos assim e nós, resignados, ao aproximar-se o empregado de mesa com meio quilo de gambas que faz favor, vamos dizendo: “Nem pensar, leve isso daqui que me irrita a pele”.
 

Ora, por vezes, o simples facto de gostarmos de alguém pode provocar-nos uma alergia semelhante. E nós, sabendo-o, mandamos para trás quando estávamos mortinhos por ir em frente. Não vamos.. E muitas das vezes, sabendo deste nosso problema, escolhemos para nós aquilo que sabemos que, invariavelmente, iremos recusar. Daí existirem aquelas pessoas que insistem em afirmar que só se apaixonam pelas pessoas erradas. Mentira. Pensar dessa forma é que é errado, porque o certo é perceber que se nós escolhemos aquela pessoa foi porque já sabíamos que não íamos a lado nenhum e que – aqui entre nós – é até um alívio não dar em nada porque ia ser uma chatice e estava-se mesmo a ver que ia dar nisto. E deu. Do mesmo modo que no final de 10 anos de relacionamento, ou cinco, ou três, há o hábito generalizado de dizermos que aquela pessoa com quem nós nos casámos já não é a mesma pessoa, quando por mais que nos custe, é igualzinha. O que mudou – e o professor Júlio Machado Vaz que se cuide – foram as expectativas que nós criamos em relação a ela. Impressionados?

Pois bem, se me permitem, vou arregaçar as mangas. O que é díficil – dizem – é saber quando gostam de nós. E, quando afirmam isto, bebo logo dois dry martinis para a tosse. Saber quando gostam de nós? Mas com mil raios, isso é o mais fácil porque quando se gosta de alguém não há desculpas nem “ ai que amanhã não dá porque tenho muito trabalho”, nem “ ai que hoje era bom mas tenho outra coisa combinada” nem “ ai que não vi a tua chamada não atendida”.

Quando se gosta de alguém – mas a sério, que é disto que falamos – não há nada mais importante do que essa outra pessoa. E sendo assim, não há sms que não se receba porque possivelmente não vimos, porque se calhar estava a passar num sítio sem rede, porque a minha amiga não me deu o recado, porque não percebi que querias estar comigo, porque recebi as flores mas pensava não serem para mim, porque não estava em casa quando tocaste.

Quando se gosta de alguém temos sempre rede, nunca falha a bateria, nunca nada nos impede de nos vermos e nem de nos encontrarmos no meio de uma multidão de gente. Quando se gosta de alguém não respondemos a uma mensagem só no final do dia, não temos acidentes de carro, nem nunca os nossos pais se sentiram mal a ponto de nos impossibilitarem o nosso encontro. Quando se gosta de alguém, ouvimos sempre o telefone, a campainha da porta, lemos sempre a mensagem que nos deixaram no vidro embaciado do carro desse Inverno rigoroso. Quando se gosta de alguém – e estou a escrever para os que gostam - vamos para o local do acidente com a carta amigável, vamos ter com ela ao corredor do hospital ver como estão os pais, chamamos os bombeiros para abrirem a porta, mas nada, nada nos impede de estar juntos, porque nada nem ninguém é mais importante, do que nós."

Fernando Alvim