domingo, 11 de outubro de 2009

David Fonseca - "A Cry 4 Love"

A minha música deste fim de semana... Faz-me sentir bem e sorrir! :-)





No one can love me the way that you do
Yeah, i was the captain of my own ship of fools
I fled to the ocean, i aimed for the stars
So your face was a light that kept me saved from the dark
So i say please, say please

Girl you see me smiling
Girl i'm singing words of joy to the world
Between the lines it's hidden in the smile
Can't you hear a cry for love

I jumped to the water, i swam to the shore
Turned up at your doorstep, i slept on your floor
I woke up in panic, i dreamt you were gone
You're gone, you're gone
I stood there in silence with the damaged i've done
But now it's done, it's done so

Girl you see me smiling
Girl i'm singing words of joy to the world
Between the lines it's hidden in the smile
Can't you hear a cry for love

I'll keep on smiling
Girl i'll keep on playing my songs to the world
Between the lines it's hidden in the smile
Can't you hear a cry for love

A cry for love

A cry for love

A cry for love

Girl you see me smiling
Girl i'm singing words of joy to the world
Between the lines it's hidden in the smile
Can't you hear a cry for love

I'll keep on smiling
Girl i'll keep on playing my songs to the world
Between the lines it's hidden in the smile
Can't you hear a cry for love

You can see the smile
Can't you see the cry for love

It's hidden in the smile
Can't you hear a cry for love

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Dar cartas...

Mais um dia em que dás cartas e eu não sei se jogo... quer dizer, quero jogar, anseio por isso... mas receio-o. Estigmas criados, medos (in)fundados... talvez só na minha cabeça, mas essa há muito que é complicada. Quer tanto, exige tanto... que me deixa com tão pouco.
Vou vendo as cartas uma a uma. A verdade é que gosto do jogo... Sinto que à frente tenho alguém que baralha e dá... evidente que nem tudo são ases, também há duques, mas o importante... o importante é com o jogo que temos avançarmos rumo à vitória. É isso que nos faz jogadores... É isso que nos faz vencedores. 05:46h da manhã, a chuva cai lá fora e vi-me obrigado a ir fechar a janela que se encontrava aberta desde há muito... já nem com a chuva partilho o meu jogo. Escondo-o. Escondo-o bem junto ao peito. Escondo-o bem junto ao coração. Escondo-o mas desejo revelá-lo... Seja para ganhar... Seja para perder. Porém, sinto que o jogo que tenho tem potencial... e sinto que tu que dás as cartas, queres ir a jogo... Quem sabe nos mesmos termos que eu... ambos espreitamos para ver o trunfo... ambos temos as cartas junto ao peito... ambos olhamos nos olhos, como tentando ver o reflexo das cartas ou quem sabe algo mais... fazemos "bluff"... fazemos provocações... mas ambos gostamos, e sinto-o. A adrenalina e o nervoso miudinho... Ambos continuamos a jogar e a jogar as cartas na mesa... revelando os trunfos, os bluffs e o jogo... materializando o olhar... mas, e o que ganhamos? Não sei... Sinceramente não sei... mas sei que quero continuar a jogar... quero que me dês as cartas tal como te dou a ti... com ases, trunfos, manilhas, duques, ternos... seja o que for... mas com vontade de jogar... com sentimento... nos olhos um do outro... sem medo de perder... Por isso, dá as cartas e deixa-me jogar... joga, é a tua vez...
A verdade é que estou a adorar...

Algures num fado...

Algures num fado ouvi algo como isto... gostei e por isso publico e partilho...
"O lenço que me ofertaste tinha um coração no meio. Quando ao nosso amor faltaste fui-me ao lenço e rasguei-o".

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

A chuva apareceu...


A chuva apareceu...
Através da janela do meu quarto oiço e sinto a sua presença. Se o Outono teimava em não aparecer, a chuva fez questão de provar que ele está aí, deixando no ar a pergunta "até quando"...
O fim de semana prolongado vai chegando ao fim e a chuva "apaga" os seus despojos, como que limpando as vias para a semana que aí vem... Mais um fim de semana com muitas semelhanças a anteriores, diferente na banda sonora, diferente no tempo, diferente nos pensamentos... Não que não sejam nostálgicos mas, apesar de certas pessoas continuarem (sempre) no nosso pensamento, outras vão ganhando o seu espaço nele e no meu coração... A saudade aperta e faz-nos querer a companhia dessas pessoas que nos são queridas... pessoas essas que nestes fins de semana estão presentes nos meus pensamentos, mas afastadas da minha vista. "Longe da vista, longe do coração"... Se em algumas situações esta expressão pode ser usada, esta não é uma delas... Sonhar é bom, viver é melhor... A semana passada tive certos "toques", certas "expressões", certas "palavras", impregnadas de sentimento... e essas a chuva não apaga(ou)... e essas, fazem-me querer chegar ao amanhã... e ao depois... e ao depois... até chegar aos "toques", às "expressões", às "palavras", aos "abraços"... aos "beijos"... aos "afectos"... aos "sentimentos" sentidos... esses a chuva não apaga, porém...
A chuva apareceu...

A proclamação da República - O 5 de Outubro

Um pouco de história e cultura...

O jogo...

Apesar de correr o risco de me estar a repetir, cá está mais uma das músicas que me tem acompanhado...




Mais um dia em vão no jogo em que ninguém ganhou
Dá mais cartas, baixa a luz e vem esquecer o amor
És tu quem quer
Sou eu quem não quer ver que o tudo é tão maior
Aqui está frio demais para apostar em mim.

Vê que a noite pode ser tão pouco como nós
Neste quarto o tempo é medo e o medo faz-nos sós
És tu quem quer
Mas eu só sei ver que o tempo já passou e eu fugi
Que aqui está frio demais para me sentir... mas queres
ficar?

Queres levar
Tudo o que é meu
É tudo o que eu
Não sei largar

Vem rasgar o escuro desta chuva que sujou!
Vem que a água vai lavar o que me dói!
Vem que nem o último a cair vai perder.