terça-feira, 30 de julho de 2013

Batalhas...

Não queremos ir à guerra, tampouco queremos entrar em jogos de ameaças e de "guerra fria". A verdade, é que por vezes acabamos em batalhas que não desejámos e que tudo fizemos para evitar, mas que racionalmente (às vezes lá consigo que a razão supere a emoção... muito poucas, diga-se em abono da verdade), não valem a pena o nosso esforço e as "mortes" que vão provocar. Vou ficar aqui no meu cantinho a cuidar dos "feridos", ainda assim, prevejo uma pequena acção de "guerrilha", por forma a recolher alguns "feridos" (leia-se honra), remetendo-me posteriormente à conformação, ao estado de "nação" ocupada, invadida, claudicada, colonizada, whatever... e um dia, pode ser que um dia, valha a pena lutar, um dia, valha a pena levantar as "armas" de novo. Mais do que saber vencer, temos de saber reconhecer a derrota, ainda que, como disse de início, nem desejasse ir à luta...

14 comentários:

shakti disse...

Às vezes as derrotas abrem-nos os caminhos para que as próximas batalhas sejam de vitórias...querendo ou não entrar nelas acabamos sempre por aprender algo...e isso é o que importa mais...o resto o tempo ajuda a atenuar e muitas vezes a esquecer (temos uma capacidade enorme de reter na nossa memória apenas o bom deixando o mau para trás).
Que seja então o teu tempo..

Um beijo

LÍRIO SELVAGEM disse...

Porque ás vezes nem vale a pena lutar...
:)

Beijinhos

Alexandra disse...

Porque às vezes não vale a pena lutar ou a mente retém apenas coisas boas?! Com todo o respeito pelos comentários anteriores, discordo totalmente!

Vale sempre a pena lutar, porque se não o fizeres ninguém o fará por ti. Muito facilmente as coisas más já vividas tendem a aparecer como forma de incutir no indivíduo o medo de seguir em frente. A mente ou o nosso inconsciente prega-nos mentiras constantes, projecta naquilo e em quem nos rodeia situações mal resolvidas do passado... mas confesso que neste momento não tenho vontade de dar uma aula de psicologia!

Não deixes de lutar seja pelo que for, não te acomodes e nunca digas que não vale a pena porque tudo vale a pena... Tudo vale a pena, mesmo! Beijinhos e tem um bom dia!

Sibilla A. disse...

Sais sempre vencedor das batalhas. Tal como a Shatki dizia, trazes sempre algo contigo,uma lição, que na sua grande parte perdura mais no tempo e te enriquece mais, do o prazer momentâneo de vencer.

Mas há que escolher bem as batalhas, e o tempo certo para as travar e nem sempre temos o discernimento para o fazermos :)

Sara as feridas, muda a estratégia, reúne novamente o exército quando te sentires preparado, mas não ignores de todo o que ficou para trás. É o ficou lá atrás que vai contribuir para saberes se vale a pena canalizares a tua energia nessa batalha... outra vez :)

xi para ti

araparigasimples disse...

As batalhas fazem-nos mais fortes, mesmo que por vezes pareça, que perdemos tudo, acabamos sempre por ganhar algo...
beijinho grande!

Ann disse...

Caramba, estavas mesmo inspirado!! :)
Enterra os mortos, agarra na pá e segue caminho ;)
Beijinho

AC disse...

Não deves deixar de lutar, baixar os braços nunca, a menos que essa não seja de todo a tua guerra.
Foge dos estilhaços, protege-te e cuida-te, tu és a única prioridade nessa guerra.

Beijinho grande, somewhere boy

Algures disse...

Shakti,

Verdade. As derrotas às vezes abrem-nos o caminho para as vitórias, mais não seja pelos os ensinamentos que nos trazem. Chama-se a isso viver. O tempo ajuda, mas não apaga. Faz parte da natureza humana tentar "apagar" o mau e reter o bom...
Espero que tenhas razão.

Um beijo*

PS: Um obrigado sincero. :-)

Algures disse...

Lírio,

Às vezes não vale mesmo a pena e olha que estás a falar com um lutador...

Beijinhos*

Algures disse...

Alexandra,

A verdade é que às vezes não vale mesmo a pena lutar. Temos de saber escolher as nossas batalhas, saber quando ir ou não a combate. Isso não é cobardia nem acomodação, mas uma forma de nos pouparmos a algum desgaste e a mais dissabores, até porque, não conseguimos combater "todas as guerras". Quando vale a pena "comprar a guerra", acredita que vou à luta e para a ganhar.
Dou-te toda a razão quando dizes que as coisas más nos podem provocar medos e receios e reflectir-se nas situações futuras. Acomodar-me (quase) nunca! Sou um lutador...

Beijinhos e um bom dia! :-)

Algures disse...

Sibilla,

Não creio que saiamos sempre vencedores, mas que consigamos retirar algo de positivo das nossas batalhas. Isso sim...
É isso mesmo que pretendo fazer. Reunir as "tropas" e quando for tempo e tiver o discernimento para tal, voltar à luta e às batalhas que valham a pena.

Beijinho e xi! :-)

Algures disse...

Araparigasimples,

Sim, as batalhas têm esse efeito, ainda que sejamos derrotados.

Beijinho grande :-)

Algures disse...

Ann, achas?!

Sabe bem ouvir isso. Vá, ler... Estava inspirado sim. Veio de dentro e fez-me lembrar os meus "velhos" posts. Há muito que não escrevia assim... :-)
Para a frente é o caminho!

Beijinho!

Algures disse...

Atenciosa,

A luta é minha e a guerra também, mas há alturas em que é tempo de "limpar armas". É a forma que temos de nos proteger, afinal, como dizes (e bem!), soi a única prioridade nesta guerra!

Beijinho grande! :-)