segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Keane - My Shadow (Live UK Forest Tour 2010)

Este ano vieram cá e não tive a oportunidade de os ir ver...
Gosto tanto disto...


Keane - My Shadow
It's time to make a start
To get to know your heart
Time to show your face
Time to take your place

In every speck of dust
In every universe
When you feel most alone
You will not be alone

Just shine a light on me
Shine a light
I'll shine a light on you
Shine a light

And you will see my shadow
On every wall
And you will see my footprints
On every floor

It only takes a spark
To tear the world apart
These tiny little things
That make it all begin

Just shine a light on me
Shine a light
I'll shine a light on you
Shine a light

And you will see my shadow
On every wall
And you will see my reflection
In your freefall

Ooooooooh
Ooh ooh
Ooooooooh
Ooooh ooh

Just shine a light on me
Shine a light
I'll shine a light on you
Shine a light

Cuz when your back's against the wall
That's when you show no fear at all
And when you're running out of time
That's when you hitch your star to mine

We won't be leaving by the same road
That we came by

We won't be leaving by the same road
That we came by

We won't be leaving by the same road
That we came by

We won't be leaving by the same road
That we came by

Oooooh ooh

32 comentários:

Panda disse...

Queres saber tenho dois bilhetes para estes concertos nas florestas de 2010 colados na parede do escritório.comprei tudo, fui a londres e no dia do concerto apeteceu nos mais ficar a passear na cidade do que apanhar o comboio para ir para a floresta que ficava mesmo no meio do nada.

Algures disse...

Ai Panda... Então isso faz-se?! Em Londres para ver os Keane, com bilhetes e não vão?! Compreendo que Londres tenha a sua envolvência, mas... podiam visitar em qualquer altura! Já os vi por 3 vezes, mas não me importava de os ver novamente! :-)

Beijinho*

Alexandra disse...

Já vi os garotos e adorei. Tenho todos os albuns, embora para mim o primeiro seja especial e único.


A esta música respondo com outra porque acenta que nem uma luva neste blogue

http://www.youtube.com/watch?v=Oextk-If8HQ

Um beijinho grande e em grande!

Algures disse...

Alexandra, eu também...a última das quais foi o ano passado em Cascais e foi tão, mas tão bom... :-)
O Hopes and Fears é de facto um álbum especial (também tenho todos os outros), acima de tudo por estar tão completo, mas os outros têm sempre músicas especiais, tal como este My Shadow...
Onde achas que me inspirei para o nome deste blogue Alexandra?! Adoro esta música tão especial e o que a letra significa para mim!

Obrigado pelo enorme beijinho! Retribuo! :-)

Alexandra disse...

Eu vi os moços no coliseu de Lisboa e amei, os Lisboetas também amaram a minha presença lol!

Nem queiras tu saber o que esta música fala de mim e sim eu sabia que o nome deste blogue era daí... sou uma jovem atenta e concentrada nas lides da selva... não vá um gato persa aparecer lol!


Beijinho!

Algures disse...

Alexandra,

Isso é que é estar em alta. Vi esse concerto do Coliseu mesmo por cima dos rapazes! Foi giro...
Os lisboetas adoraram-te?! Aposto que ficaste à frente de não sei quantos e por tua causa não viram o concerto! Má... :-)
"Jovem atenta e concentrada nas lides da selva", contudo esqueces-te que aqui não há persas. Leões ou meros gatos domésticos e, rafeiros... :-)
A música é e continua linda e, com significado.

Beijinho*

Alexandra disse...

Estar em alta e ser alta eheheh! Inicialmente eu e umas amigas éramos para ficar nas bancadas, mas deixaram que fossemos para perto do palco. Sim, eu estava à frente e os comentários que ouvia eram estes: "dass que esta gaja é alta!"; "grande par de pernas que ela tem!" entre outros. Digamos até, caro leão de signo, que comentários desta natureza acompanhados sempre um dass ouço inúmeras vezes, os Portugueses não estão de facto habituados a nada que fuja à dita normalidade. Estão habituados a mulheres de metro e meio, é o que é!

Não há persas ou presas? Os gatos domésticos são giros, os leões fofinhos tudo depende, tudo depende!

Beijinho!

Algures disse...

Pois, e quem está atrás que se lixe! Bom, ao menos viram um bom par de pernas (e estou a citar, que desconheço!), se bem que eles não foram lá para ver pernas (digo eu!)... Bom, pelo menos a confiança aí está sempre em alta, pelo menos a que diz respeito ao campo físico! Já diz o ditado, "a mulher quer-se pequena como a sardinha..." :D
Não há persas... já as presas, desconheço! Depende do gato doméstico, depende do Leão... Tudo depende... :-)

Alexandra disse...

A mulher quer-se pequena como a sardinha?? oh :(

Quanto ao "bom par de pernas" e tudo o resto, gosto do que tenho e trabalho o que tenho... pratiquei basket e natação durante uns bons anos, hoje faço manutenção diária para equilibrar corpo e mente. Desde miúda que tenho necessidade de extravasar energias acumuladas e o desporto foi uma óptima forma de as canalizar. 

No que toca à confiança conto-te esta mini-história: Era uma vez o fogo, a água e a confiança, ambos entraram numa floresta medonha onde existia o risco de se perderem para sempre. Perante este cenário a água disse: "se perderem-me procurem-me na humidade pois, onde há humidade, há água."
O fogo exclamou "procurem no fumo, porque onde há fumo eu estou lá" e, por fim, a confiança serenamente pronunciou estas palavras "nunca se percam de mim, porque no dia que me perderem jamais voltarei.

No dia que perdesse confiança em mim seria incapaz de confiar fosse em quem fosse. Os comentários que citei e que se referem ao meu físico incomodam-me muitas vezes e por ser tímida tento contornar sempre a situação da melhor forma possível. Podemos olhar, mas porque razão temos de verbalizar o que pensamos?
Nos tempos de universidade tinha dois nomes que ainda hoje os meus amigos me chamam: muralha da china e leoa da lezíria ribatejana. Nomes baseados na auto-confiança e no espirito de lealdade que sempre me foi característico.

É bom ser diferente e usar essa diferença para ser feliz. Um homem tem de saber ler o que se passa dentro de mim, ouvir a minha voz quando não quero falar e ser o complemento daquilo que sou, um sou que está muito além de um corpo. Logo, comentários que possam surgir até podem ser engraçados, mas destoam com o passar do tempo porque os meus ouvidos requerem muito mais que simples galanteios.  

...Tudo depende... :-)

Algures disse...

Alexandra,

É o que o povo diz, sendo que, apesar de me integrar no mesmo, posso não concordar com o diz, embora a experiência me indique que no caso concreto tenho dado razão ao povo! E, já que estamos a falar em ditados, há sempre o outro que diz que toda a regra tem a sua excepção! Melhor que isto é difícil!
Quanto às pernas, é melhor não comentar, se bem que... é melhor não comentar mesmo! :-)
Interessante essa mini-história. Se calhar tenho de me lembrar dela de vez em quando.
O problema a que te referes, é que muitas vezes há falta de classe no que se diz e isso pode ser muito desagradável, em especial para uma mulher. Mais valia estarem calados... Se calhar ganhavam mais com isso. Eu sou de me calar ahahahahah! :-)
Tenho uma grande amiga da faculdade que é ribatejana e da Lezíria. É das poucas pessoas que eu conheço que conhecem o Algures onde apenas eu sei... E, por acaso sempre revelou ser de confiança e leal. Coincidência?! Talvez sim, talvez não. Tudo depende...

Mais do que palavras, procuramos actos...

Beijinho*

Alexandra disse...

Eu acredito que nada acontece por acaso e tudo tem uma razão.
Estou a ver que tens experiência com mulheres altas ahahahahah!

Guarda a mini-história em ti porque ela transmite algo de muito importante, a confiança em nós mesmos é uma luz que nos guia na escuridão.
O "ouso escrever" é o desmaterializar dos meus actos, da minha forma de estar na vida em palavras. Não se baseia somente em senso comum, tem por base muita componente académica... coisas que agora aplico no meu dia-à-dia.
Voltando um pouco à questão da confiança, por não estar feliz com o emprego que tinha decidi largar tudo e dedicar-me ao campo, até carta de tractor tirei. Ser docente não era de todo a minha vocação, até porque com a licenciatura e mestrado que possuo deveria estar à frente de uma estação televisiva.
Podem até dizer que estou na agricultura por ser uma moda, mas tinha eu dois e já brincava na lama e afins. São coisas que nos estão no sangue e digamos que os meus avós alimentaram bem o bichinho e gosto pela terra.

Um beijinho*

Algures disse...

Alexandra, e como tiras essa ilação?! Talvez tenha, talvez não... Sim, há coisas que às vezes não acontecem por acaso e a vida tem-me dado provas disso.

A história está guardada, até porque eu e essa senhora (confiança), às vezes falamos um com o outro!

Como em tudo na vida, temos de procurar a nossa felicidade, pelo que se não estavas bem, talvez tenhas tomado a decisão certa. Não sei se foi, mas pelo menos estás a fazer o que gostas e isso sem dúvida que é muito importante. Não é fácil tomar essa opção e, poucos são aqueles que a tomam, por aquilo que está em risco. Significa que ainda há pessoas de coragem e que lutam pelo que querem, arriscando, ousando... lutar e escrever. :-)

Um beijinho*

Alexandra disse...

Não tiro, aí é que está... não tirei ilações, apenas introduzi provocações :D Até rimei!
Estou a fazer o que gosto e continuo aquilo que os meus cá deixaram. Não gosto de fazer fretes e viver uma vida de frustrações, no thanks! Claro que, como em tudo, coisas há que as terei de fazer goste ou não... mas penso que temos o dever de talhar o nosso caminho e até quem sabe bater com a cabeça numa parede qualquer quando tudo estiver assim, meio para o "nublado". 

Um beijinho*

Algures disse...

Que graça que ela tem, só que ficaste na mesma!
Ainda bem Alexandra. Sabes, há quem passe uma vida a procurar fazer o que gosta, por isso segue o caminho que te deixa bem. De preferência sem bateres com a cabeça nas paredes, ok?!

Um beijinho*

Alexandra disse...

Não, não sou Graça... sou mesmo Alexandra com Maria :D

há quem passe uma vida à procura de ser e de saber o que fazer com a vida. Todos procuramos algo e acho que se ouvirmos o coração com a razão lá chegamos.

Um beijinho*

Algures disse...

Juizinho Alexandra Maria!

Nem todos têm essa capacidade, mas... há que tentar.

Beijinho*

Alexandra disse...

Juízo? Tenho bastante!


Beijinho!

Algures disse...

Deixa lá, eu também... e não é necessariamente uma qualidade!

Beijinho*

Alexandra disse...

Para mim é uma qualidade para não dizer virtude! Quem não gosta de gente ajuizada sabe onde fica a porta para irem dar uma volta ao milhar grande!

Beijinho!

p.s no meu último texto está uma imagem com a natureza e um fenómeno da natureza loooool :D

Algures disse...

Às vezes é bom quebrar umas regras! :-)

Beijinho*

PS: referes-te a uma mulher, certo?! :-)

Alexandra disse...



Pois claro que sim :) O meio envolvente a natureza e nesse meio a mulher, Alexandra "a grande".


Disfarçada porque sendo o blogue aberto nunca se sabe :)

Beijinho*

Algures disse...

Alexandra "a grande"... Eheheheh :-)
Convém disfarçar sim, não vá aparecer por aí algum felino perigoso!

Beijinho*

Alexandra disse...

Não tenho medo de felinos perigosos, até porque se lhes passar a mão no pêlo eles começam logo a miar! ahahahahahah! ;)

Algures disse...

Mas devias, não é à toa que eles são perigosos. É que há uns que não deixam que lhes passem a mão no pêlo. Nem os rafeiros permitem, quanto mais os leões e os persas... :D

Alexandra disse...

E se eu apresentar whiskas saquetas? Já para não esquecer de que existem chicotes para domar as queridas feras! Ah pois é!
Os rafeiros têm o seu quê de charme mesmo sem royalties! :D

Algures disse...

Não sei se tens sorte. Se for um rafeiro caseiro, talvez, agora se for vadio, nunca mais o agarras! Podes sempre tentar a ver se consegues, mas...
Chicote?! Ó mulher... Não sabes que dificilmente se domam felinos! E depois aparece aí as associações de animais e quero ver como é!
Quanto ao charme, até sou capaz de concordar, mas há muita gente que não aprecia! :-)

Alexandra disse...

O problema dessa mesma gente é o de não apreciar as coisas simples e bonitas da vida. Já reparaste que quando andamos na rua raramente vemos alguém a rir com vontade? As expressões são sempre as mesmas, parecem burros que não comem feno há muito tempo.
Com amor os felinos domam-se e as pessoas também, que nem é domar... é conquistar. Não podemos, nem devemos amputar a natureza, a essência seja do que for.
Rafeiro caseiro ou vadio, tudo depende... tudo depende, não achas? :-)

Beijinho*

Algures disse...

Pois Alexandra. A beleza das coisas simples, às vezes nem apreciada é. Verdade...
Nem tudo o amor doma, nem tudo o amor conquista. Tudo depende, minha cara, tudo depende... :-)

Beijinho*

Alexandra disse...

Depende do jeito de ser, depende das personagens protagonistas da história, depende do que essas personagens viveram e se pelo caminho existiram mágoas, desilusões.
A beleza das coisas simples é esquecida, porque não é grande e o dinheiro não compra.
Sabes do que tenho saudades? De ouvir a voz do meu avô e do meu beijo de boa noite que ele sempre dava antes de ir dormir.

O amor... falam tanto dele, escrevem tanto sobre ele, mas parece que ainda não descobriram o essencial do amor... um dia lá chegarão!
Comento muito as tuas publicações mas, por vezes, perco-me e sinto como se estivesse a conversar... desculpa qualquer coisa!

Beijinho*

Algures disse...

It all depends.
Acho que não tem a ver com o facto de não ser comprada, simplesmente andamos distraídos com outras coisas. Sim, são coisas como essas que referes que vemos como tesouros. Entendo-te perfeitamente.

O amor às vezes é um verdadeiro mistério...

Não tem mal comentares, o que acontece é que às vezes se foge do contexto do post e, mais do que nós, há quem possa ficar perdido. Eu gosto que comentem e gosto de conversar e, pode-se fazer ambas as coisas! Não precisas de pedir desculpa por isso! :-)

Beijinho*


Rute Tavares disse...

Adoro também.

Algures disse...

Também eu Rute. Também eu! :-)

Beijinho*